28 de nov de 2018

[Literatura] Uma Ideia para um livro, escrito por uma mulher

18:40 0 Comments

Fiquei imaginando o que uma autora de livros pouco conhecidos, uma mulher num universo exclusivamente masculino, que é o universo dos livros, o que essa mulher poderia escrever que causasse impacto lucrativo?
Hoje eu saí, queria me presentear com algo, livros e uma série do Planeta dos Macacos (série mesmo, não uma série de filmes), e aí eu me dei conta de que são apenas homens. Todos os livros que eu gosto foram escritos por homens. Quase todos os livros famosos, os mais importantes da história, são todos escritos por homens!
Eu, tempos atrás, dei um livro para minha irmã chamado VALSA BRASILEIRA, sobre o Brasil, a questão econômica, escrito por uma mulher, intelectual, chamada Laura Carvalho. A ideia é ótima, a orelha do livro é de Fernando Haddad, e o livro é vermelho. A autora estava ligada a Guilherme Boulos, é professora na USP, e é uma mulher! Num universo de economistas e cientistas sociais (e de humanas) famosos como Caio Prado Junior, Celso Furtado, Victor Nunes Leal, José Murilo de Carvalho, Boris Fausto, ter uma mulher entre eles é incrível. Raro. Incomum. 
Estava querendo escrever este texto para uma amiga, que é escritora, e tenta se promover pelas redes sociais, e escreve sobre o amor, o amor desavergonhado, imagino, o amor numa época pós-filmes como Crepúsculo e Cinquenta Tons de Cinza. Filmes que retratam o amor como uma superação de fetiches, ou um fetiche.
Estava pensando no que dá dinheiro, no Brasil, onde atualmente livrarias famosas como Saraiva e Cultura estão quase falidas (uma pediu recuperação judicial), porque os editores não recebem, os livros não vendem, e a educação está cada vez pior nas avaliações. Embora que a região que mais esteja bem avaliada, em termos de educação, seja Sobral, onde os professores ganham 5 mil, é sertão, é nordeste, e ninguém fala disso, e um dos responsáveis por esta educação, o professor Mozart Ramos, foi boicotado do Ministério da Educação, porque seria ele de esquerda, para a Bancada Evangélica e um "intelectual" famoso por ofender os outros.
Estava imaginando um livro do tipo: MEU PRESIDENTE MALVADÃO, ou algo assim como MEU PRESIDENTE É MALVADO E É UM MITO. Algo deste tipo, né?
Eu gosto (ou gostava) de Bukowski, acho que pelo início da carreira dele, com CARTAS NA MESA, e depois no fim da carreira, com O CAPITÃO SAIU DO NAVIO E OS RATOS TOMARAM CONTA. Ele descrevia as mulheres com um ódio misturado com desejo, aliás, às vezes parecia seu ódio do mundo é o que determinava seu amor por todas as mulheres. E todas as mulheres, segundo uma vez que ele escreveu, eram apenas uma - sua ex mulher. Não acredito mesmo!
Quem sabe se escrevessem sobre o presidente atual, ou o que será eleito, como um cara malvado contra os bons e contra os maus, um cara folgado, uma mistura do vampiro telepata, onisciente e extremamente impotente, mas orgulhoso como se fosse um deus, de Crepúsculo (eu prefiro Lua Nova, que o filme todo é sobre o adultério, na minha opinião), ou o machista playboy que machuca as mulheres e elas aprendem a gostar, em Cinquenta Tons de Cinza (nunca li os livros nem mesmo curti os filmes).
Bukowski faz sucesso até hoje. As pessoas gostam de insultos, um texto de ódio, misoginia, até um certo racismo, e um galanteador que está sempre com uma mulher diferente, mas não gosta de nada no mundo. E, estranhamente, está sempre satisfeito. Gosta do capitalismo, é liberal, odeia o comunismo, mas também odeia tudo e todos, e vive como se a vida fosse um livro de Jack Kerouac, e você fosse o personagem principal, reconhecendo toda a estupidez humana, e vivendo como se fosse ISSO MESMO e nada além disso. (Eu prefiro Allen Ginsberg e Neal Cassady, apesar de que acho que o livro de Neal Cassady tenha sido escrito por Jack Kerouac).
Enfim, estou falando de autores que eram amigos ou conhecidos, um movimento literário norte-americano, que surgiu na década de 50, pós-Segunda Guerra Mundial, pré-Revolução Sexual, uma década indefinida na história, e cheia de conflitos étnicos, nos Estados Unidos da América (país que se chama América, mas que TODO O MUNDO chama de Estados Unidos).
Quem sabe seja bom uma obra sobre um Maluco no poder, Meu Malvado Favorito na República de Bananas. E quem sabe gostem o mundo dos livros de auto-ajuda e os adoradores dos playboys hipsters, que descrevem sua ascenção como fruto de genialidade precoce, mas que, no Brasil, há sempre uma investigação por crimes de colarinho branco com os maiores empreendedores.
Quem sabe as mulheres gostem de um livro com o título O PRESIDENTE MALVADO QUE AS MULHERES GOSTAM. Seria forte, um título específico, para um universo heterosseuxal, onde a normatividade seja do macho alfa, contra o politicamente correto, algo tão Bukowski que chegaria ao patamar de South Park ou de algo xulo, grotesto, e, talvez, por ser tão grostesco, fosse algo de esquerda, como O Princípe, livro de Maquiavel, escrito por um teatrologo que sempre foi crítico da sociedade, e foi interpretado por anos como um manual de como ser um político malvado. Talvez seja isso que as pessoas procuram em Bukowski, Cinquenta Tons de Cinza, Crespúsculo e num presidente que se apraz de frases mordazes e planos terríveis: um manual para um mundo devasso.
Eu não poderia escrever sobre isso! Já tentei uma vez, mas eu lia capítulo por capítulo, e tudo parecia a mesma coisa, as mesmas palavras, o mesmo sentido, e a história para onde ia? Para onde as histórias vão? Por que um personagem tem que ser o herói (e o autor o vilão)?
Enfim: escrever sobre um presidente que seja o paradigma, o House of Cards, o top, o Cara, o Rei da Parada, o sex symbol (que é de uma sexualidade simbólica, que ele tenha algo que simbolize o sexo e sua beleza esteja associada ao que ele ele simboliza) como Tony Soprano, de Família Soprano. Tipo, você ser um mafioso grande, feio, rico, impulsivo, e as mulheres serem loucas por isso mesmo! Não, na verdade não é por isso. É pelo poder. O poder é sempre desejado. 
Mas Bukowski sempre escrevia sobre farrapos humanos.
(Nunca entendi porque alguns parágrafos começam com "mas", já que na norma gramatical os parágrafos não podem terminar sem a que a ideia tenha terminado de ser expressa),
Enfim: essa é minha ideia, MEU MALVADO FAVORITO na presidência da República, ferrando com todo o mundo, e deixando as mulheres cheias de desejo, porque o mundo é horrível e porque as pessoas leem Bukowski e gostam de Crepúsculo e Cinquenta Tons de Cinza.  
(Detalhe: tem que ser escrito por uma mulher. Porque seria BO para o universo literário. E tem que ser um livro bom. Mas também o livro pode ser bom se as pessoas lerem. E as pessoas só leem se for cheio de clichês, o que não explica porque o livro da Laura de Carvalho esteve na lista dos mais vendidos, na Amazon, o que é um grande feito. Não que eu esperasse menos. Aliás, a Marilena Chauí escreve também muito bom, sem falar nas autoras dos livros didáticos, que ninguém associa ao fato de serem mulheres, porque, talvez, por serem livros acadêmicos não sejam considerados LIVROS de fato - o que diz muito do universo dos ícones culturais).

Vitor Sales Anchieta 




18 de nov de 2018

[Crônica] Para todos aqueles que amei e aos que não amei

18:04 0 Comments
Hoje decidi criar um post para aquelas pessoas que muitas vezes magoamos sem querer, ah e para aqueles que nos magoaram porque se libertar é bom demais.
Quanta são os caminhos que tomamos quando somos jovens? Caminhos esse que nos levam a lugares bons e ruins   por isso somos feitos de erros e acertos e assim temos grandes aprendizados. Se tem algo que não dá é você ficar em cima do muro sem saber o que irá fazer , viva nem que seja para mostrar aqueles que desacreditaram de você que venceu, apesar de todos os tropeços você conseguiu vencer.
Aos vinte anos conheci uma pessoa que na época era bem popular e o sonho de todas as garotas, mas ele veio em um momento errado. Momento este que para ser bem sincera eu estava em outra vibe sem querer compromisso com ninguém, tive então que ser bem sincera, eu o magoei claro sem dúvidas porque afinal deixei crescer um sentimento que eu não pude corresponder, mas se tivesse continuado com ele teria sido bem pior.
O que quero dizer com isso? Seja honesto com você mesmo e com aqueles que te amam, honestidade vale ouro.
E quem nunca teve um relacionamento assim, que você só assume para não ficar só, não é falta de caráter cada pessoa tem um tempo certo para amadurecer outrora para esquecer   uma paixão.
E por falar nele, paixão esta que nos faz mal e bem ao mesmo tempo, mas como é bom sentir concordam?!
Quem nunca se deixou levar por uma paixão que depois que acabou ficaram as boas lembranças?!
Uma amiga me disse uma vez que sabia que se entregando iria sofrer, mas ainda assim não perdia a esperança porque era melhor viver mesmo sabendo que um dia teria fim, acredite meu amigo estamos fadados a nos magoarmos.
Eu não posso superar suas expectativas se elas forem altas demais a ponto de ninguém consegui alcançar então pense qual a mensagem você está mandando ao universo?
É chegada a hora de fazer as pazes com seu passado com você e com tudo aquilo que você acha que fez de errado, se liberte, se valorize e dê a volta por cima.
A todos aqueles que um dia amei mesmo tendo me frustrado em algum momento ( porque como já disse nem sempre conseguimos suprir todas as expectativas nossa de cada dia), muito obrigada por ter feito parte de vida, e aqueles que eu não consegui amar porque estávamos em sintonia completamente diferente, obrigada por me ensinar a ver a vida como ela deve ser, ou pelo menos como ela deve ser.
E você o que tem que agradecer?
Vamos começar hoje o ano está acabando e eu vou deixar ir com ele tudo que não deu certo todas as experiências negativas apenas levarei os aprendizados, faça você também combinado?!
Não espere mais faça acontecer que com certeza valerá a pena!
Curta, comente e compartilhe com seus amigos este post. Ah e siga o blog  para receber todas as notificações sobre novas postagens.


Beijos e abraços literários!
Márcia Lima
Siga-me nas redes sociais:
Facebook @marciaalimaescritora Twitter @marcialimaautor Instagram @marcialimaautor

6 de nov de 2018

[Crônica] Lealdade nossa de cada dia

18:00 0 Comments

Dia dois de novembro é o dia que muitos escolhem para cultuar seus entes queridos, eu já escrevi aqui uma vez que o cemitério é um lugar rico de sonhos frustrados, quantas pessoas morreram sem que seus sonhos fossem realizados?! Quantas pessoas que já se foram e lá se encontram que não conseguiram realizar seus sonhos? Várias sem dúvida, não permita que sua vida acabe e que não tenha nada que ser aplaudido.
Eu me lembro de quando era criança ir com minha mãe nesta data todo ano e como lá estavam várias outras pessoas que também estavam ali para prestar homenagem, não digo que seja certo ou errado, cabe a cada um cuidar de sua própria dor, eu jamais saberei quanta dor aquele "ferimento"   te causa sem antes calçar suas sandálias e passar pela mesma trajetória que você passa, mas me pergunto será que estamos dando a real importância para as pessoas em vida?
Será que eu dei realmente o melhor de mim?
É triste quando alguém recebe homenagem e já não está aqui para ver, porque na maioria das vezes esta pessoa se quer sabia que era amada realmente, ou o quanto era admirada.
  Então aproveito o mês de novembro, estamos caminhando para a reta final do ano de 2018, te chamo para uma reflexão.
Qual foi a última vez que você abraçou seus pais, seus filhos ou aquele amigão que você tanto ama, qual foi a última vez que você foi a igreja não para pedir mas apenas para agradecer?
E antes mesmo que você diga que é besteira, eu te digo que não é, não viemos com a capacidade de adivinhar pensamentos, e sim podemos mudar positivamente o mundo de alguém então porque não tentar? Porque não ser diferente, mais leais a nós mesmos e ao que sentimos?
Saia do automática nade contra a maré, seja daquele grupo que faz a diferença, mesmo que ninguém perceba. Eu tenho uma vizinha que perdeu o filho em um acidente de ônibus, era um jovem tão bom que todos gostavam, mas foi cedo demais e quando ele se foi ela não soube lidar com isso e ia todos os dias ao cemitério para ela era como se ela pudesse arrancar ele de lá e traze-lo para casa, porque a dor era por vezes insuportável e eu também me recordo de inúmeras vezes em que ela se quer deu atenção a ele porque estava ocupada demais com o trabalho, hoje eu sei que ela trocaria qualquer centavo por um minuto com o filho, o tempo passou e ela conseguiu superar, a dor se transformou em saudade.
Seja leal aos seus sentimentos e não perca tempo com sentimentos ruins, perdoe, ame mais se dê mais, nunca perdemos por amar demais, perde aquele que não sabe receber o amor que lhe é ofertado.
Não esqueça só temos uma vida e não há como fazer um rascunho, por tanto viva sem medo de ser feliz.

Curtiu o post?

Então curta, comente e compartilhe com seus amigos. Ah e siga o blog  para receber todas as postagens.


Beijos e abraços literários!


Márcia Lima

Siga-me nas redes sociais:

Facebook @marciaalimaescritora Twitter @marcialimaautor Instagram @marcialimaautor

22 de out de 2018

[Conto] Ela não vai voltar

18:10 0 Comments
O amor não se vê com os olhos mas com o coração.(William Shakespeare)
"Oi! Podemos conversar?"
"O que você quer Henrique?"
"Conversar sobre nós Amora"
Henrique e eu tivemos um longo relacionamento que durou uns cinco anos, foram vários términos e várias voltas também, até que eu finalmente cansei, cansei das ausências dele, ele nunca estava quando eu precisava.
Eu nunca fui uma pessoa ligada a sexo, embora confesse que sexo faça falta sim, e com ele era sempre muito bom, Henrique era do tipo de cara que sabia satisfazer uma mulher em todos os sentido, e quando o conheci foi em um baile de primavera, ele estava lá no meio da pista todo dado trajado em sua calça jeans colada e que Bunda aquele homem tem meu Deus, diga-se de passagem, uma camisa Polo, e os olhos verdes mais lindos que já vi, foi tipo amor a primeira vista sabe? Então eu disse para mim mesma, Amora é com ele que você vai casar, esse homem tem que ser seu e pronto!
Me juntei a ele na dança, eu estava vestida em um vestido vermelho com decote em V, eu tenho o busto bem avantajado do tamanho que ele gostam e aquele dia eu estava do jeito que o diabo gosta como diz minha querida mãezinha, me aproximei dançando e quando dei por mim já estávamos colados em um arrocha inseparável, foi incrível, depois fomos para a mesa e começamos a conversar e por incrível que pareça conseguimos nos comunicar logo de imediato, ficamos de nos ligar para marcar outra saída. Passou uma semana e ele não ligou, então eu também não liguei, não era dessas que vive correndo atrás de homens não eu mereço alguém que venha atrás de mim, quando foi no final de semana seguinte eu estava em outra boate com alguns amigos e quem eu encontro lá? O Henrique, veio com aquele papo sedutor e disse que tinha tomado banho e perdeu meu telefone disse que tinha ficado louco sem ter como me ligar para marcarmos.
Depois daquela noite passamos anos falar todos os dias, até que finalmente a temperatura esquentou de vez e nos tivemos a primeira noite juntos como foi incrível aquela noite, ele me beijava, todo meu corpo se estremecia com o simples toque de seus dedos, tivemos uma noite enlouquecedora, até de manhã.
Namoramos por dois anos e foram dois anos maravilhosos, até que em um churrasco na casa dos pais dele, ele me pede em casamento, nossa foi incrível, ele me contratou um helicóptero para soltar balões em formato de coração, e no fim uma aliança linda com uma pedra de diamante no meio dela, eu pensei que estivesse no paraíso que finalmente tivesse encontrado meu príncipe, encantado, apesar de não curtir muito essa de príncipes e princesas ou o famoso feliz para sempre, sou muito realista e o final feliz para mim, nem existe porque final é aquilo que já acabou, ou seja não existe mais, eu não queria que minha vida acabasse apenas um novo começo.
Mas quando eu achei que estava tudo bem, foi aí que as brigas começaram, quando eu comecei a receber mensagens de outras mulheres em meu celular me chamando de chifruda e coisa e tal, como eu fiquei mal naquele dia, ele como sempre desmentia e dizia que eram pessoas que desejavam ver nós dois separados era intriga da oposição, eu acreditei nele, só que as mensagens não paravam e a ultima foi uma foto dele com uma mulher, foi o meu fim.
Paguei um detetive para o seguir com duas semanas o detetive voltou com o relatório completo, o meu querido noivo estava me traindo não com uma mais várias mulheres, eu fiquei em choque, como ele podia fazer isso comigo, depois de me pedir em casamento e fazer aquela declaração toda, como ele podia ser capaz de me trair?
Eu que me achava acima das outras que ele já tinha namorado e que tinham me relatado que ele não era fiel, sim eu tive aviso, mas os ignorei porque sou igual a Tomé só acredito vendo, e outra eu estava muito apaixonada por ele, chamei ele para uma conversa franca e terminei tudo ele ainda quis negar, falou que o detetive tinha me roubado que eram provas falsas, mas já não adiantava, eu não acreditava nele mais.
Viajei passei quatro meses fora, e enquanto eu passeava pela fazendo de meu tio Frances, ele lotava meu celular de mensagens dizendo que estava arrependido para eu perdoar ele, até que eu voltei para a cidade afim de tocar minha vida, me achava forte o suficiente para não voltar para Henrique, pois, ele não era fiel a ninguém. Grande ingenuidade minha, em uma das muitas baladas que eu frequentava com minhas amigas lá estava ele, sabe quando você sabe que não deve nem conversar com a pessoa, mas seu coração acaba te traindo, então assim fui eu, ele pediu o cantor da boate um espaço e cantou para mim nossa música, se declarou todo e me pediu perdão, eu chorei de tanta emoção, há como eu podia dizer não ele poderia estar arrependido, assim voltamos a namorar.
Finais como esse tivemos muitos ele nunca mudou, o que faz diferença agora? Bem, ele foi idiota o suficiente para engravidar a outra, não tenho como perdoar, dizem que o perdão é o dom  dos fortes, sim é verdade, mas esquecer é dom dos fortes também, e agora não tem volta, estou me mudando de país, consegui finalmente uma vaga no New York Times, me formei em jornalismo pela USP, meu pai trabalha na empresa é gerente de uma das redações do jornal, vou aproveitar e ir embora, estou fugindo? Talvez.
Mas de certa forma eu preciso aproveitar a oportunidade.
"Nós não temos mais nada para falar Henrique, pode seguir seu caminho, que vou seguir o meu estou viajando hoje para os Estados Unidos e quer saber eu nunca fiquei tão feliz de você ter feito o que fez, contra provas Henrique não há argumentos."
"Amora você diz que me ama, e não pode me perdoar? Que amor é este que você diz sentir? Eu te amo Amora, fica comigo, me perdoa, foi apenas sexo sem importância."
"Sabe Henrique estes anos todos me deixando levar por você me ensinou uma coisa que eu jamais vou esquecer, eu me amo Henrique e este amor é bem maior do que o eu sentia por você, eu cansei de esperar mensagens suas de bom dia toda manhã, cansei de esperar um buquê de rosas na hora do almoço, cansei de esperar um passei no parque em um final de tarde, cansei de esperar essas atitudes de você, porque vi que eu estava errada em querer algo de um ser incompleto. Você me pergunta que amor é este que eu digo sentir? Eu te pergunto que amor é este que só me causa dor Henrique? Que amor é este que não consegue dizer não as outras opções? Eu te amei muito, muito mesmo e agora descobrir que não valei a pena, segue teu caminho que eu já escolhi o meu e não vou voltar atrás."
"Por favor Amora, eu não sei viver sem você, me perdoa fica comigo, por Deus."
"Levanta do chão Henrique, que ficar de joelhos não vai adiantar, não tem volta. Aqui nesta caixa estão suas coisas, vá embora daqui e nunca mais me procura, eu não te quero mais."
Muitas pessoas poderiam dizer que eu estava errada ou que tinha errado em perdoar ele tantas vezes, mas é que as vezes precisamos sim acreditar que a pessoa vai mudar e dar a segunda chance, acontece que tem pessoas que não merecem nossas lágrimas nem que nós deixemos de acreditar no amor, ao contrário de alguns que que quando tem suas desilusões se fecham eu não sei que um dia irei conhecer alguém que mereça meu amor.
Quando o dia amanheceu, peguei minhas malas e fui rumo ao aeroporto de Confins, vou de primeira classe quando o avião saiu do chão e vi as imagens de lá do céu tão miúdas lá em baixo eu disse para mim mesma:
" Aqui é o fim de uma história, e o início de outra afinal pode ser que o feliz para quem espera sempre por coisas boas."
Fechar meu coração?
Não meu amigo, nunca, sei que um dia encontrarei um amor de verdade! 
Fim! 
Curtiu este conto?
Aproveite para ler outros de minha autoria, assinados como Ana Ferreira Lima em meu blog pessoal: http://anaeseuslivros.wordpress.com  tenho certeza que vai amar os mini contos, em breve um novo post com aquela reflexão para você que acompanha aqui nosso blog.
Curtiu este post? Então compartilhe com teus amigos você além de ajudar o nosso blog ainda vai inspirar seus amigos.

Curta, Comente, compartilhe e siga o blog!

Beijos e abraços literários!

Márcia Lima
Siga-me nas redes sociais:
Facebook @marciaalimaescritora Twitter @marcialimaautor Instagram @marcialimaautor


2 de out de 2018

[crônica] Vivendo como se fosse o último dia

17:56 0 Comments

 Muito já se falou sobre o fim do mundo, imaginou se hoje fosse o último dia? O que você faria?
Quem seria sua última lembrança?
Vivemos falando: amanhã eu vou... amanhã eu faço... mas e se o amanhã não chegar? Já parou para pensar que o amanhã pode realmente não chegar e você perder a chance de ser feliz no hoje, sim meu amigo porque é justamente o hoje que importa, porque a sua história está sendo escrita agora.
E quando paramos para pensar deixamos de sentir medo e ousamos conquistar o impossível, porque o medo te paralisa e te impede de conquistar.
Não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje, eu sei o que vai dizer que essa afirmação parece muito clichê, não é? O que eu posso fazer se é a verdade?! Lembre-se sempre que se for deixar de fazer algo por medo ou  insegurança "o amanhã pode não chegar", quer pedir desculpe? Vença o orgulho e peça, não espere ser tarde demais para só então tomar uma atitude, nós vivemos em uma época em que um abraço está tão ultrapassado que se darmos abraço em alguém somos chamados de "carentes" , muitas vezes pessoas que convivemos no dia a dia não conversamos verdadeiramente há anos, talvez você pergunte como assim? Simples: oi... Tchau. Porque existe uma diferença entre conversar e trocar apenas algumas palavras, aprenda a diferenciar.
Reduza sua velocidade.
Eu passei um final de semana inteiro em Raposos, uma cidade para quem não conhece na região metropolitana de BH, lá as pessoas têm uma serenidade no olhar diferente de BH onde todos estão sempre estressados e ligados no automático, elas esqueceram o que é viver o que é olhar ao redor e simplesmente se encantar com a beleza da vida.
Não viva somente no mundo virtual, abra-se a um mundo maior a sua frente e com possibilidades amplas, viver é uma verdadeira aventura, então saia da sua zona de conforto, interaja.
Acredite em você, não pare diante do medo, mas, saiba enfrentar e superar os desafios quando eles tentarem barrar você.
Você pode, você consegue se acreditar é claro.
Verdade seja dita eu amo BH, mas nada me impedi de viajar e conhecer novos faróis porque viver é isso se deixar  encantar.

Curtiu o post?
Então dá um clique e  siga-nos na aba ali do lado.
Compartilhe com seus amigos este post, você pode ajudar alguém sem saber.

Beijos e abraços literários!

Márcia Lima 

Siga-me nas redes sociais:
Facebook @marciaalimaescritora Twitter @marcialimaautor Instagram @marcialimaautor

27 de set de 2018

[Resenha] Dezesseis: A estrada da Morte por Simone Pesci

11:22 0 Comments

https://www.amazon.com.br/DEZESSEIS-ESTRADA-MORTE-Simone-Pesci-ebook/dp/B07959MY4X
Olá amores literários, como estão?
Aos poucos estou colocando minha leitura em dia ah e como eu amo ler!
A primeira impressão que tive deste livro é de um livro de terror não somente pelo título mais pela capa também e fui surpreendida por uma versão da música do Legião Urbana muito bem narrada e contada porque uma história pode sim ser contada várias vezes, porque cada um tem o seu ponto de vista particular sobre o caso.
João Roberto ou Johnny como era chamado, vivia a vida de forma louca  em vários Racha,  eram dias regados a todo tipo de  bebida e drogas a vida era uma verdadeira brincadeira.
E tudo segui seu fluxo até que ele conhece Ana Cláudia uma garota linda e diferente, e o que era mais diferente e a torna mais distante para ele era o fato dela ser filha de quem é e ter um namorado a tirar colo.

"Disciplina é liberdade

Compaixão é fortaleza

Ter bondade é ter coragem."  Há tempos- Legião Urbana

O livro segue e somos levados a altos e baixos, somos guiados pela mente de um jovem rebelde e vive a vida de forma quase doentia sempre no limite.
Seu então grande rival Samuel o playboy que o desafia para uma queda de braço, ele, porém reverte o desafio para um racha, ambos lutando pelo amor de Ana.
 Ele vencerá o racha? O que de fato levou Johnny a tomar a decisão de seguir adiante com aquele desafio?
Um livro lindo e de grandes emoções, prepare-se para viver fortes emoções.
Uma história intensa do início ao fim que muito me impressionou e me fez querer conhecer a música do Legião Urbana que confesso ainda não conhecia- esta -  é uma boa pedida para ler e meditar sobre a importância das escolha e da vida.

Ficha Técnica

Título- Dezesseis: a estrada da morte

Autor- Simone Pesci

Disponibilidade: Amazon

Quantidade de Páginas: 385 páginas

Sinopse:
João Roberto, conhecido por todos como Johnny — O Rei dos Pegas — acabara de completar “Dezesseis”. Estereotipado como “rebelde sem causa”, levava uma vida desregrada, ao lado dos amigos, mostrando-se o cara legal e o maioral. Desejado por muitas garotas, sempre vencia os rachas que participava. Porém, ele não contava com um sobressalto do destino... Assim, apaixonou-se por Ana Cláudia, uma linda e doce garota que se tornaria sua salvação, bem como sua perdição. Dentre tantos conflitos e percalços para ficar ao lado de seu grande amor, Johnny entra de cabeça em uma disputa com destino à estrada da morte.

Inspirado na canção “Dezesseis” — da banda brasileira Legião Urbana — este é um enredo de amor recheado com muitas aventuras.

Apaixone-se, retorne no tempo, relembre seus “Dezesseis”... e seja, você também, um “rebelde sem causa”... 

Minha Nota

✨✨✨✨✨
Meus parabéns a autora por nos blindar com este livro singular, amei me sentir na pele do grande Johnny e sentir os dramas pelos quais ele passou.
Quantas estrelas?
Como sempre cinco, certo?! 
Gostou do post?
Então venha juntar-se a tribo: segue o blog, basta clicar ali do lado em seguir e compartilhar com teus amigos este post.

Comente, compartilhe e siga o blog!

Beijos literários,

Márcia Lima 


Siga-me nas redes sociais:

Facebook @autoraanaferreiralima Twitter @marcialimaautor Instagram @marcialimaautor

26 de set de 2018

[Crônica] Você escolhe o lobo que alimenta- introspecção e conclusões

11:20 0 Comments


Sabe quando você acorda para a vida e seu senso de justiça fala tão alto que você se enoja com tudo que vê ao seu redor, hoje acordei assim, pensativa e parei nessa frase "você escolhe o lobo que alimenta" pura verdade. Passei anos odiando o bairro que morava e não era apenas o bairro todo o conjunto, as pessoas tudo me incomodava até o modo deles respirarem era errado para mim e é justamente aí que está o erro.
Um amigo meu disse uma vez que as vezes ficamos assim meio down introspectivo e tudo parece errado ao redor, até você perceber que o erro na verdade é você não as pessoas ou a situação em si.
É que muitas vezes queremos enxergar a vida de um jeito perfeito, e a perfeição é algo que não existe  não devemos pautar nossa vida esperando sempre que seja perfeito, mas buscando melhorar a cada dia.
E quando você percebe que o seu modo de ver as coisas está errado, que seu ângulo de visão não está condizendo com o que realmente é certo então está na hora de  parar seu caminho e observar atentamente a estrada.
E como é bom apenas observar não é mesmo?!
Por isso eu parei e comecei a observar as pessoas e partindo dessa mania minha de sentar em alguma praça de BH e começar a observar eu me curei do ódio, e comecei pela primeira vez a ver as qualidades das pessoas que conviveram comigo durante tantos anos, são pessoas lutadoras que acordam todas as manhãs e matam não sei quantos leões por dia para dar alimento aos filhos, ou pessoas que trabalham o dia inteiro e no final do dia ainda enfrenta algumas aulas porque tem um objetivo   que é melhor de vida sem ferir ninguém.
É quem disse que a vida é fácil? Ninguém disse que seria, mas também não é impossível.
Quantos leões você mata por dia? Quantos sonhos você tem e quer que eles se cumpram?
Arregace as mangas e vá em busca de seus sonhos, não alimente os maus pensamentos, mas saiba questioná-los quando eles aparecerem, divide de tudo aquilo que te diz que não dará certo, você nunca irá conseguir, em vez de alimentar os lobos errados, alimente a esperança, a convicção, a certeza de um bom resultado.
Tem dias que acordamos amargos, mas nem essa amargura habitual conseguirá tirar aquilo que é para você, tenha fé na vida e alegria no seu dia.
Hoje eu decidi não ser Ana, mas a Marciana (Marcia para os amigos rsrsrs são muitos nomes e várias facetas. ) de sempre que sempre viveu e que continuará o legado.

A todos que leem em busca de um auxilio que seu dia seja radiante.
Gostou do post? Então que tal compartilhar com teus amigos?!
Curta, comente, compartilhe e siga o blog.

Beijos doces,

Márcia Lima


Siga-me nas redes sociais:
Facebook @autoraanaferreiralima Twitter @marcialimaautor Instagram @anaferlimaautor

25 de set de 2018

[Resenha] Livro Custe o que Custar Por Lara Smithe

10:58 0 Comments

 Acesse e adquira já no site da Editora Arcádia.
Olá amores, como estão, vamos de resenha?
Hoje eu convido vocês a conhecer um pouco sobre este livro que foi lançado a pouquíssimos dias pela Editora Arcádia escrito pela talentosa Lara Smithe.
Custe o que custar traz à tona relações extraconjugais e claro amor de carnaval e para quem não acredita que amor de carnaval não dura vai aprender que nem sempre é assim.
Morgana é apaixonada por Marcel, ela é capaz das maiores loucuras por ele, no carnaval de 2016 decidem viajar para a tão sonhada terra do carnaval a Bahia, e como dizem que o carnaval da Bahia é o melhor  é lá que tudo entra em jogo.
Quando desembarcam em Salvador são recepcionados pelo primo de Marcel e sua noiva que trata de mostrar a Morgana como é o carnaval de lá.
Só tem um problema na vida de Marcel que Morgana desconhece- ele adora si divertir com outras mulheres, ambos são ciumentos o que torna a vida de ambos bem apimentada.

— Caralho, amor! Pensei que não sairia mais daquele quarto. — Reclama meu marido impaciente. — Está pronta ou falta mais alguma coisa? — Ele me avalia de cima a baixo. — Eu acho que precisa... de um short, onde está o short? Você não vai sair de calcinha, é carnaval, mas não precisa exagerar... pode ir trocar essa porra!
E dizem que no carnaval tudo pode ou não? Uma viagem que pode sim mudar a vida de duas pessoas ou apimentar o destino.
"Acredito que quando se ama uma pessoa, mesmo estando cercado pelo mundo, mesmo tendo um milhão de amigos e amigas, mesmo conhecendo pessoas novas ou visitando outros lugares, morando em outro país, seus sentimentos não mudam, o interesse não muda. "

Outros personagens nos são apresentados, a autora desenvolve personagens fortes e marcantes e nos lança um triangulo amoroso logo de cara e do jeito que o público gosta, como irá terminar a história?
Leia o livro e saberá.    
Minhas observações
Um livro muito bem desenvolvido, escrito em primeira pessoa, sentimos o drama da personagem que está entre o que ela julga certo e ser feliz. Com cenas hot muitos bem escritas e na medida certa sem vulgaridade, Morgana é uma personagem apaixonante, Neto assim como Marcel e  são homens encantadores, o tipo de homem que toda mulher sonha, personagens bem centrados a autora desenvolveu um belo enredo que guia fielmente o leitor  até a última página do livro com ânsia por saber o desfecho deste triangulo amoroso que se forma pós carnaval.
Ficha Técnica
Título: Custe o que custar
Autor: Lara Smithe
Editora: Arcádia
Disponível: em físico no site da Editora  
Gênero: Ficção- Romance
Páginas: 172
Classificação: 18 anos
Sinopse
Morgana
Bastou apenas um toque, um toque das mãos dele em minha pele, para despertar um desejo desconhecido. No começo pensei ser apenas um desejo louco de me vingar do meu marido, eu queria dar o troco, e dei. Mas, depois daquela noite… percebi que não se tratava de uma vingança. O toque e o cheiro dele permaneceram em mim, mas o pior de tudo foi que eu o levei comigo em minha memória — O carnaval passou, mas ele, ficou batendo dentro do meu coração em ritmo de um trio elétrico alucinante. Eu precisava esquecê-lo… CUSTE O QUE CUSTAR.
Tenente-coronel Neto
Ela era linda e me deixou em êxtase, ela é a mulher mais encantadora que os meus olhos já haviam visto. O cheiro, o sorriso e o jeitinho dela ficaram impregnados em minha memória. Amei senti-la junto a mim, nossos corpos foram feitos um para o outro, não foi apenas o sexo, foi tudo, o conjunto completo, tudo em nós se encaixava. Eu precisava senti-la novamente, e iria. Foi amor de carnaval? Sim, foi. Em toda essa situação, só tinha um problema, ela não era minha… ainda. Mas seria, CUSTE O QUE CUSTAR.
Minha nota

✪✪✪✪✪


Eu seria injusta se desse menos, o livro é cativante, confesso que depois de conhecer este vou atrás de outras obras da autora e você não pode ficar de fora venha ler e se apaixonar.

Sobre meu sumiço? 
Bem, estou finalizando um livro que será enviado para a editora em breve, e claro há ainda a possibilidade de o próximo livro ser lançado em meu nome mesmo sem o Pseudônimo, então aguardem novidades,.

Gostou da dica da semana ?!
Então curte aí, siga o blog e compartilhe com seus amigos!


Abraços e beijos literários,

Ana Ferreira Lima
Siga-me nas redes sociais:
Facebook @autoraanaferreiralima Twitter @anaferlimaautor Instagram @anaferlimaautor

8 de set de 2018

[crônica] Porque as vezes é preciso seguir em frente

18:57 0 Comments

Temos que aprender que nem sempre se sai ganhando e muitas vezes levantar a bandeira branca não quer dizer perder ou que você seja um perdedor e covarde, até porque para desistir de algo que até pouco tempo te dava muitas alegria e hoje somente tristeza é preciso coragem, coragem para mudar de caminho.
É preciso coragem para aceitar que às vezes nosso caminho não é aquele, mas que aquilo era necessário para nosso aprendizado e creia nunca é tarde para recomeçar.
Passamos a vida toda correndo atrás de coisas que não muitas vezes não faz em parte do nosso mundo e acredite cada pessoa é um mundo. Eu te pergunto qual é o seu?
Se redescubra se reconheça e se precisar sim se reinvente não importa quantos anos você tenha se reinvente nunca é tarde para recomeçar e eu sei que já disse isso muitas e muitas vezes, mas é a mais pura verdade.
Sabe aquele relacionamento que durou um, dois, cinco ou mais anos e de repente acabou e você senti que seu mundo também acabou junto, parece que sua vida virou de cabeça para baixo e nada mais faz sentido. Que tal se dar uma chance para o desconhecido?
O desconhecido dá medo, muito medo, mas lembre-se do que vivo dizendo também não permita que o medo te vença, o medo é um ladrão de sonhos.
Como em um livro você nunca saberá o que te espera na esquina se não ir até ela, imagine como pode ser lindo o final daquele livro que você tanto quer curte?
Imagine quanta gente bonita está esperando por você, pela sua amizade porque tudo até mesmo o amor começa em uma linda amizade.
Um futuro cheio de expectativas te aguarda, qual o seu sonho? O que te impedi de abraça-lo?
Você curte mensagens e textos motivacionais? Tenho certeza que você vai gostar do meu livro As Crônicas da Aninha disponível em e-book e físico nas melhores livrarias digitais.
Gostou do post?
Compartilhe, lembre-se você pode ajudar alguém ❤!
Curta, comente e siga nosso blog!

Abraços e beijos literários,

Ana Ferreira Lima
Siga-me nas redes sociais:
Facebook @autoraanaferreiralima Twitter @anaferlimaautor Instagram @anaferlimaautor

24 de ago de 2018

[Crônica] Anestesia ou Pessoas anestesiadas pela Vida

11:10 0 Comments

Oi amores, todos bem?!
Sabe quando você precisa fazer algum procedimento cirúrgico e aplicam em você anestesia?
 E a anestesia pega tão bem que você já não sente mais nada, está totalmente entregue, então vamos falar hoje de pessoas anestesiadas pela vida.
Aquelas pessoas que já apanharam tanto da vida que agora não sabem diferenciar o lado bom do ruim, as paisagens se misturam e tudo que era feio e escuro se torna igual sem brilho sem gosto.
Sim isso mesmo, tem pessoas que se acostumaram tanto com os momentos ruins que já não se importam com mais nada e acham que eles  são parte importante de sua vida, mas eu vivo dizendo não se acostume com o mal, com o que não te agrada, se te entorpece e te entristece não serve para você.
Ora a felicidade está no caminho se você não a encontrou então está nesta multidão de pessoas anestesiadas pela vida.
E quando voltamos para os relacionamentos o que mais vemos são pessoas que continuam em uma relação vazia, os dois já não sentem mais nada um pelo outro, com o tempo foi embora o sentimento os dois já não olham mais na mesma direção, e continuam juntos por que?  Pelo comodismo, ou por medo do que as pessoas vão pensar.
Eu concordo que as vezes é difícil se desfazer ou deixar ir alguém que por  muito tempo esteve com você, mas pior é estar ao lado de alguém que você não ama, gostar e ser grato não é amar.
Muitas vezes precisamos abrir mão de algo que julgamos valioso naquele momento para então ganhar em troca algo que irá se tornar ainda mais valioso.
Preste atenção aos sinais que a vida está te dando, precisa reiniciar? Faça sem pensar no que as pessoas vão dizer porque no final de tudo ninguém veste suas dores nem calça suas sandálias para saber os caminhos que você passou.
Viva e não tenha medo de recomeçar quantas vezes for necessária, e como disse Fernando Pessoa "Pedras no caminho? Guardo todas, um dia construirei um castelo."
Guarde todas as recordações e aprendizados que colher pelo caminho, lembre-se conhecimento não ocupa espaço, um dia você ainda irá rir de tudo isso.
Gostou do post?
Compartilhe!
Curta, comente e siga nosso blog!

Abraços e beijos literários,

Ana Ferreira Lima
Siga-me nas redes sociais:
Facebook @autoraanaferreiralima Twitter @anaferlimaautor Instagram @anaferlimaautor

20 de ago de 2018

[Parceria]Todo cuidado e delicadeza que você merece- Le Lingerie

11:33 0 Comments

 LE LINGERIE
Olá amores, tudo bem?
Este post é especialmente para as mulheres, para aquelas que adoram sensualizar eu trago mais uma dica linda para vocês.
A loja Lê Lingerie especialista em Lingerie da melhor qualidade, tem para todos os gostos e preços que cabem em seu bolso. 
Uma loja a com alguns anos de mercado, prestando serviço de qualidade não somente via loja virtual, mas também em sua loja física no interior de São Paulo, onde  a cordialidade toma conta do local.
Das  básicas para você andar confortável  no seu dia a dia, mas também tem aquelas eróticas e sensuais para aqueles dias em você quer arrasar o coração daquela pessoa para uma noite tão especial.
Todos os tamanhos, para você não dizer que não pensamos em você, ok?
Todas muitas lindas, e aí vamos conhecer?
Qual sua cor preferida?
Eu gosto de todas as cores.
Acesse o site  http://www.lelingerie.com.br/  e aproveite hoje mesmo as promoções que vão a partir de R$15,99, rendas lindas de se vê e de se sentir, eu já escolhi a minha coleção e você não pode ficar de fora.
Um loja prêmium que vai agradar ao seu bolso e seu coração, suporte para você tirar dúvida antes de comprar e envio para todo Brasil. 
Aproveite as ofertas e depois me conta aqui o que achou, ok?

Beijos doces e até a próxima.



Marciana Lima

Siga em nossas redes sociais.

Facebook @mellpublicacoesemarketing Twitter @mellPublicações Instagram @mellpublicacoes

9 de ago de 2018

[Livros] O trabalho do revisor e o preparo do livro

09:31 0 Comments
Oi amantes e profissionais da literatura, como estão?
De certa forma o trabalho do revisor é uma tarefa fácil, com o texto em mãos revisamos o que precisa ser revisado, é um trabalho minucioso que precisa ser feito com cautela e extremo cuidado, alteramos palavras que precisam ser alteradas, damos sentidos aquelas que parecem sem nexo, preparamos a obra para ser publicada.
E as vezes damos dicas para o autor “olha esta parte ficou sem sentido seria bom alterar” e é ai onde começa o trabalho beta que é justamente a parte complicada do trabalho, como mostrar ao autor que uma parte ou outra precisa ser modificada, tem autores que realmente não gostam que deem pitacos em suas obras.
Estive revisando um livro para a Editora Arcádia em que precisei fazer alguma inclusões e alterações, para mim o trabalho de ler e revisar o texto precisa ser feito por um profissional sério e capaz, não pode ser feito por pessoas levianas que apenas querem ganhar dinheiros, é preciso ter paixão pelo que se faz e todo livro precisa passar por uma revisão, tem aqueles que passam por três revisão e o ultimo prepara o livro para a impressão antes que envia-lo para o diagramador dar a forma em que o livro vai sair.
Então minha dica de hoje é você está entrando agora?
Leia o seu texto pelos menos três vezes, isso mesmo três vezes e toda vez que você ler irá acrescentar algo ou alterar algo pode ter certeza disso, mas você quer fazer sucesso, então meu amigo o trabalho de escrita não pode ser feito de qualquer jeito, dá trabalho sim, você vai passar noites sem dormir sim isso é um fato, mas no final irá entregar um obra linda e impecável que todos irão amar ler.
Não tem dinheiro para contratar um bom revisor? Verifique alternativas, tem revisor bom e barato no mercado, basta pesquisar, mas se ainda assim pesar em seu bolso, oriento que você tenha o pacote office bem atualizado para corrigir possíveis erros de ortografia, faça uma ultima leitura em busca de erros ou palavras soltas e após isso diagrame seu livro e publique, pode ter certeza que seu livro será um seu será um sucesso se você divulgar nos canais certos.
No próximo post trarei aqui dicas para divulgar sua obra, ok? Não percam.
Está precisando de um revisor? Faça contato comigo através do fale conosco ou contato@entrelivrosecidades.com.
Gostou do post? Compartilhe com seus amigos e siga o nosso blog que em breve teremos sorteio!
Abraços ternos,

Marciana Lima
Siga nossas Redes Sociais:
Facebook @mellpublicacoes  Twitter @mellpublicacoes Instagram @mellpublicacoes

6 de ago de 2018

[Crônica] E o que dizer sobre a traição? Perdoar ou não?

11:08 0 Comments


Oi amores literários, como estão? Vamos refletir?
Muitos dizem que traição não tem perdão, mas será que realmente não tem mesmo?
Eu te digo que tem sim, mas também te pergunto: Compensa ficar ao lado de uma pessoa que não está mais olhando na mesma direção que você? Sim olhando na mesma direção, porque se ela foi capaz de te trair significa que em algum momento deixou de olhar para a mesma direção e não existe nada mais triste do que está em um relacionamento em que somente um se esforça em que os dois estão ambos em lados opostos sempre.
Perdoar não significa conviver com a pessoa que te machucou, mas, seguir em frente sem guardar mágoas por mais difícil que seja no coração, ora mágoa só adoece o coração é como tomar veneno e querer que a outra pessoa morra por você.
Esqueça o passado siga em frente e acredite que toda história tem seu início e algumas tem sim uma data de validade, vemos vários casais por ai que continuam insistindo em uma relação em que todos já perceberam faz tempo que acabou apenas as pessoas não se deram conta ainda e ai o que fazer?
Ter coração de seguir em frente ainda que seja sozinho ser feliz com você mesmo se amar e deixar que a vida siga seu rumo, eu acredito sempre que o que tem que ser será ainda que demore, e quem sabe o que você precisa não é apenas de um tempo para se redescobrir conheço vários casais que ficaram anos separados e depois se reencontraram e descobriram em si uma amor muito grande e hoje vivem felizes, então o que quero dizer que o fim nem sempre significa que acabou muitas vezes apenas uma  pausa e todos nós precisamos de uma pausa.
Se você não sabe qual direção seguir acredite em você se dê a oportunidade de se encontrar sozinho e então decida seu caminho, melhor ter certeza do que quer agora do que ir adiante e descobrir depois de anos que tomou a direção errado, hoje eu te digo coragem você pode mudar sua vida se você quiser.

Para refletir:

  " Você perdoaria uma traição? Porque?"

Gostou do post?
Então nos ajude compartilhando com seus amigos e sua rede, ok?
E não esquece de seguir o blog.

Beijos da Ana!

12 de jul de 2018

[Crônica] Use o que tem e supera a crise

08:58 0 Comments

Oi Amores, tudo bem? Hoje é dia de crônica para combinar com este tempo frio que está fazendo em algumas regiões do país incluindo Belo Horizonte o frio aqui está de congelar a alma.
O mundo todo geme e vive tempos difíceis de uma escassez de dá dor ao coração, as cenas são difíceis de engolir e por muitos momentos deixamos de confiar e crer que apesar de tudo Deus está no controle e tem sim algo melhor para nós oferecer. 
Se voltarmos nossos olhos para a palavra de Deus veremos que o povo de Israel passou por grandes aflições e que em nenhum momento Ele os abandonou.
Peguemos como exemplo a saída do povo Judeu do Egito eu vejo um Moisés parado em frente ao mar vermelho e sem saber o que fazer, então o vejo clamar porque em frente estava o mar e atrás vinha Faraó e vejo Deus de seu trono responder "porque clamas a mim Moisés? O que tens na mão? Levante o Cajado."
Hoje eu te pergunto "o que tens nas mãos?"
Você reclama de falta de emprego, mas já se voltou para suas habilidades? 
 Pare de reclamar e comece a  fazer aquilo que você sabe, qual o seu talento? Mesmo que você diga que não sabe fazer coisa alguma vou ser obrigada a dizer crie coragem, olhe para dentro de você.
De repente você é daqueles que sabe ligar muito bem com o público, ou sabe cozinhar perfeitamente, então use, se tem algo que nunca sai de moda é justamente culinária.
Não espere que esteja o tempo propício porque é justamente nas horas difíceis que surgem as oportunidades, como já disse aqui não espere, mas faça acontecer.
"Então fez sair o seu povo, com prata e ouro, e entre as suas tribos, não havia um só inválido." (Salmos 105.37)
Alegre-se, tenha foco ,coragem e fé, tempos difíceis surgem para serem ultrapassados e superados, não se deixe influenciar pelo medo você vai conseguir vencer, olhe o horizonte e admire a paisagem em breve tudo isso não passará de história.

Gostou do post? Curta, comente comigo e compartilhe com teus amigos, ok?

Beijos da Ana!

Siga-me nas redes sociais:
Facebook @autoraanaferreiralima Twitter @anaferlimaautor Instagram @anaferlimaautor

29 de jun de 2018

[Literatura] Vitor Seravalli promove evento de lançamento do romance “Sem Você”, publicado em duas versões

10:57 0 Comments


O livro apresenta, nas versões “especial” e “simples”, uma história de amor com aventura, suspense, 
cultura e lugares inesquecíveis.
Engenheiro Químico pela Universidade Estadual de Campinas e Coach na área de Sustentabilidade Socioambiental, Vitor é, também, um escritor atento que busca na literatura a leveza das palavras. Após lançar, em 20016, a obra “Lições: Somatório de Histórias”, Vitor se mostra um sensível romancista publicando duas versões do romance “Sem Você”, pela Editora Kazuá. O coquetel de lançamento acontece nesta sexta-feira, 29, no Espaço Cultural Kazuá, na Santa Cecília, e tem início às 19h.
“SEM VOCÊ”
O romance “Sem Você”, de Vitor Seravalli, trata do amor entre os personagens Luiza e Ricardo, dotado de excelência narrativa, apresentada em capítulos homenageando as crônicas tão já bem escritas pelo autor; é povoado de imagens, que o levará a excursionar de forma elegante, poética, repleta de suspense, mistério, sensualidade e adrenalina a lugares históricos, exóticos, com toques de musicalidade. Pulicado em duas edições, uma de luxo e uma simplificada, a obra é apresentada em dois formatos que chegam ao público leitor com propostas diferentes, mas mantendo a mesma linha de raciocínio e primor gráfico.
A Edição Especial apresenta 501 páginas, todas elas ilustradas em papel especial com o mesmo conceito da capa do livro, que conta com uma apurada direção de arte e traz cores vibrantes e chamativas. A Edição Simples, por sua vez, traz 230 páginas, onde a temática é abordada sob outro conceito, mais clean, em páginas simples, brancas e ilustrações abrindo cada capítulo.
O AUTOR
O autor Vitor Seravalli sempre gostou muito de escrever e um de seus principais objetivos é compartilhar sua experiência de vida, desenvolvida em atividades e projetos principalmente nas áreas de Sustentabilidade Empresarial e Desenvolvimento Humano.
Vitor começou escrevendo Poesia, depois migrando para a produção de prosa, contos e crônicas. Suas viagens pelo mundo são inspiração para os cenários das histórias, e o mesmo para suas atividades como Palestrante, Consultor, Facilitador, Professor, e Coach na área de Desenvolvimento de Lideranças.

Para mais informações, contatar:
Editora Kazuá
 (11) 997-722-948 – Yuri Dinalli

Ela Não Soube Perdoar

Aonde vai Vó?- Perguntou a neta preocupada com a fragilidade com que a avó levantou aquela manhã. – Vou encontrar-me com um velho amigo, ele está internado no hospital em Belo Horizonte, sofreu um infarto e os médicos acham que ele não vai durar muito tempo.
– Dona Sophia, quando quiser o carro já está pronto e lhe aguarda.
O motorista trabalhara para Sophia nos últimos vinte anos e nunca tinha visto a senhora tão abatida, seu ar era de alguém que não tinha dormido, e realmente depois de ter recebido a noticia de que Arthur estava internado, ela não dormia há duas noites e mal tinha se alimentado, a verdade era que o coração latejava, em busca de uma solução, queria voltar ao passado e consertar um erro.
– Estou pronta Marcos, vamos.
– Espera Vovó, eu também vou com a senhora, deixe-me pegar minha bolsa que vamos e nem adianta dizer que não, eu vou junto e pronto.
– Tudo bem querida.
A neta era uma garota exemplar crescera ali naquele sítio e sempre foi muito apegada a avó, e por muitos meses eram somente as duas e os três funcionários que trabalhavam no sítio, ela foi para o carro e enquanto esperava neta sua mente voltava ao passado.
Sophia fora uma garota exemplar, criada também pela avó, aprendeu desde cedo que tinha que lutar pelo que queria se quisesse ser alguém na vida.
Ela frequentou a escola e suas notas sempre foram as melhores da turma, era adorada pelos professores e sua avó nunca teve uma queixa, parecia que a história se repetia com sua neta, as duas eram muito parecida até na aparência, Sophia via e si mesma quando conversava com a neta.
Em seu interior sempre se perguntava como havia sido sua mãe, a mãe de Sophia morreu de bala perdida em um dia fatídico em que ela iria dar inicio em suas aulas da Faculdade de Letras, ela morreu antes mesmo de chegar ao hospital, após isso a avó se mudou com Sophia ainda pequena aos dois anos de idade para uma cidadezinha do interior de Minas Gerais, morando em um Sítio nunca lhe faltou aventuras e diversão, nem amizades sinceras e leais.

Dica de Leitura

Dica de Leitura
Da mesma autora do blog!

Postagem em destaque

[Top 20] Seja um porto seguro na vida de alguém

E amar inclui respeitar o outro e aceita-lo como um ser humano real sem idealizações, porque meu bem perfeito ninguém é, ninguém muda p...