27 de set de 2018

[Resenha] Dezesseis: A estrada da Morte por Simone Pesci

11:22 0 Comments

https://www.amazon.com.br/DEZESSEIS-ESTRADA-MORTE-Simone-Pesci-ebook/dp/B07959MY4X
Olá amores literários, como estão?
Aos poucos estou colocando minha leitura em dia ah e como eu amo ler!
A primeira impressão que tive deste livro é de um livro de terror não somente pelo título mais pela capa também e fui surpreendida por uma versão da música do Legião Urbana muito bem narrada e contada porque uma história pode sim ser contada várias vezes, porque cada um tem o seu ponto de vista particular sobre o caso.
João Roberto ou Johnny como era chamado, vivia a vida de forma louca  em vários Racha,  eram dias regados a todo tipo de  bebida e drogas a vida era uma verdadeira brincadeira.
E tudo segui seu fluxo até que ele conhece Ana Cláudia uma garota linda e diferente, e o que era mais diferente e a torna mais distante para ele era o fato dela ser filha de quem é e ter um namorado a tirar colo.

"Disciplina é liberdade

Compaixão é fortaleza

Ter bondade é ter coragem."  Há tempos- Legião Urbana

O livro segue e somos levados a altos e baixos, somos guiados pela mente de um jovem rebelde e vive a vida de forma quase doentia sempre no limite.
Seu então grande rival Samuel o playboy que o desafia para uma queda de braço, ele, porém reverte o desafio para um racha, ambos lutando pelo amor de Ana.
 Ele vencerá o racha? O que de fato levou Johnny a tomar a decisão de seguir adiante com aquele desafio?
Um livro lindo e de grandes emoções, prepare-se para viver fortes emoções.
Uma história intensa do início ao fim que muito me impressionou e me fez querer conhecer a música do Legião Urbana que confesso ainda não conhecia- esta -  é uma boa pedida para ler e meditar sobre a importância das escolha e da vida.

Ficha Técnica

Título- Dezesseis: a estrada da morte

Autor- Simone Pesci

Disponibilidade: Amazon

Quantidade de Páginas: 385 páginas

Sinopse:
João Roberto, conhecido por todos como Johnny — O Rei dos Pegas — acabara de completar “Dezesseis”. Estereotipado como “rebelde sem causa”, levava uma vida desregrada, ao lado dos amigos, mostrando-se o cara legal e o maioral. Desejado por muitas garotas, sempre vencia os rachas que participava. Porém, ele não contava com um sobressalto do destino... Assim, apaixonou-se por Ana Cláudia, uma linda e doce garota que se tornaria sua salvação, bem como sua perdição. Dentre tantos conflitos e percalços para ficar ao lado de seu grande amor, Johnny entra de cabeça em uma disputa com destino à estrada da morte.

Inspirado na canção “Dezesseis” — da banda brasileira Legião Urbana — este é um enredo de amor recheado com muitas aventuras.

Apaixone-se, retorne no tempo, relembre seus “Dezesseis”... e seja, você também, um “rebelde sem causa”... 

Minha Nota

✨✨✨✨✨
Meus parabéns a autora por nos blindar com este livro singular, amei me sentir na pele do grande Johnny e sentir os dramas pelos quais ele passou.
Quantas estrelas?
Como sempre cinco, certo?! 
Gostou do post?
Então venha juntar-se a tribo: segue o blog, basta clicar ali do lado em seguir e compartilhar com teus amigos este post.

Comente, compartilhe e siga o blog!

Beijos literários,

Márcia Lima 


Siga-me nas redes sociais:

Facebook @autoraanaferreiralima Twitter @marcialimaautor Instagram @marcialimaautor

26 de set de 2018

[Crônica] Você escolhe o lobo que alimenta- introspecção e conclusões

11:20 0 Comments


Sabe quando você acorda para a vida e seu senso de justiça fala tão alto que você se enoja com tudo que vê ao seu redor, hoje acordei assim, pensativa e parei nessa frase "você escolhe o lobo que alimenta" pura verdade. Passei anos odiando o bairro que morava e não era apenas o bairro todo o conjunto, as pessoas tudo me incomodava até o modo deles respirarem era errado para mim e é justamente aí que está o erro.
Um amigo meu disse uma vez que as vezes ficamos assim meio down introspectivo e tudo parece errado ao redor, até você perceber que o erro na verdade é você não as pessoas ou a situação em si.
É que muitas vezes queremos enxergar a vida de um jeito perfeito, e a perfeição é algo que não existe  não devemos pautar nossa vida esperando sempre que seja perfeito, mas buscando melhorar a cada dia.
E quando você percebe que o seu modo de ver as coisas está errado, que seu ângulo de visão não está condizendo com o que realmente é certo então está na hora de  parar seu caminho e observar atentamente a estrada.
E como é bom apenas observar não é mesmo?!
Por isso eu parei e comecei a observar as pessoas e partindo dessa mania minha de sentar em alguma praça de BH e começar a observar eu me curei do ódio, e comecei pela primeira vez a ver as qualidades das pessoas que conviveram comigo durante tantos anos, são pessoas lutadoras que acordam todas as manhãs e matam não sei quantos leões por dia para dar alimento aos filhos, ou pessoas que trabalham o dia inteiro e no final do dia ainda enfrenta algumas aulas porque tem um objetivo   que é melhor de vida sem ferir ninguém.
É quem disse que a vida é fácil? Ninguém disse que seria, mas também não é impossível.
Quantos leões você mata por dia? Quantos sonhos você tem e quer que eles se cumpram?
Arregace as mangas e vá em busca de seus sonhos, não alimente os maus pensamentos, mas saiba questioná-los quando eles aparecerem, divide de tudo aquilo que te diz que não dará certo, você nunca irá conseguir, em vez de alimentar os lobos errados, alimente a esperança, a convicção, a certeza de um bom resultado.
Tem dias que acordamos amargos, mas nem essa amargura habitual conseguirá tirar aquilo que é para você, tenha fé na vida e alegria no seu dia.
Hoje eu decidi não ser Ana, mas a Marciana (Marcia para os amigos rsrsrs são muitos nomes e várias facetas. ) de sempre que sempre viveu e que continuará o legado.

A todos que leem em busca de um auxilio que seu dia seja radiante.
Gostou do post? Então que tal compartilhar com teus amigos?!
Curta, comente, compartilhe e siga o blog.

Beijos doces,

Márcia Lima


Siga-me nas redes sociais:
Facebook @autoraanaferreiralima Twitter @marcialimaautor Instagram @anaferlimaautor

25 de set de 2018

[Resenha] Livro Custe o que Custar Por Lara Smithe

10:58 0 Comments

 Acesse e adquira já no site da Editora Arcádia.
Olá amores, como estão, vamos de resenha?
Hoje eu convido vocês a conhecer um pouco sobre este livro que foi lançado a pouquíssimos dias pela Editora Arcádia escrito pela talentosa Lara Smithe.
Custe o que custar traz à tona relações extraconjugais e claro amor de carnaval e para quem não acredita que amor de carnaval não dura vai aprender que nem sempre é assim.
Morgana é apaixonada por Marcel, ela é capaz das maiores loucuras por ele, no carnaval de 2016 decidem viajar para a tão sonhada terra do carnaval a Bahia, e como dizem que o carnaval da Bahia é o melhor  é lá que tudo entra em jogo.
Quando desembarcam em Salvador são recepcionados pelo primo de Marcel e sua noiva que trata de mostrar a Morgana como é o carnaval de lá.
Só tem um problema na vida de Marcel que Morgana desconhece- ele adora si divertir com outras mulheres, ambos são ciumentos o que torna a vida de ambos bem apimentada.

— Caralho, amor! Pensei que não sairia mais daquele quarto. — Reclama meu marido impaciente. — Está pronta ou falta mais alguma coisa? — Ele me avalia de cima a baixo. — Eu acho que precisa... de um short, onde está o short? Você não vai sair de calcinha, é carnaval, mas não precisa exagerar... pode ir trocar essa porra!
E dizem que no carnaval tudo pode ou não? Uma viagem que pode sim mudar a vida de duas pessoas ou apimentar o destino.
"Acredito que quando se ama uma pessoa, mesmo estando cercado pelo mundo, mesmo tendo um milhão de amigos e amigas, mesmo conhecendo pessoas novas ou visitando outros lugares, morando em outro país, seus sentimentos não mudam, o interesse não muda. "

Outros personagens nos são apresentados, a autora desenvolve personagens fortes e marcantes e nos lança um triangulo amoroso logo de cara e do jeito que o público gosta, como irá terminar a história?
Leia o livro e saberá.    
Minhas observações
Um livro muito bem desenvolvido, escrito em primeira pessoa, sentimos o drama da personagem que está entre o que ela julga certo e ser feliz. Com cenas hot muitos bem escritas e na medida certa sem vulgaridade, Morgana é uma personagem apaixonante, Neto assim como Marcel e  são homens encantadores, o tipo de homem que toda mulher sonha, personagens bem centrados a autora desenvolveu um belo enredo que guia fielmente o leitor  até a última página do livro com ânsia por saber o desfecho deste triangulo amoroso que se forma pós carnaval.
Ficha Técnica
Título: Custe o que custar
Autor: Lara Smithe
Editora: Arcádia
Disponível: em físico no site da Editora  
Gênero: Ficção- Romance
Páginas: 172
Classificação: 18 anos
Sinopse
Morgana
Bastou apenas um toque, um toque das mãos dele em minha pele, para despertar um desejo desconhecido. No começo pensei ser apenas um desejo louco de me vingar do meu marido, eu queria dar o troco, e dei. Mas, depois daquela noite… percebi que não se tratava de uma vingança. O toque e o cheiro dele permaneceram em mim, mas o pior de tudo foi que eu o levei comigo em minha memória — O carnaval passou, mas ele, ficou batendo dentro do meu coração em ritmo de um trio elétrico alucinante. Eu precisava esquecê-lo… CUSTE O QUE CUSTAR.
Tenente-coronel Neto
Ela era linda e me deixou em êxtase, ela é a mulher mais encantadora que os meus olhos já haviam visto. O cheiro, o sorriso e o jeitinho dela ficaram impregnados em minha memória. Amei senti-la junto a mim, nossos corpos foram feitos um para o outro, não foi apenas o sexo, foi tudo, o conjunto completo, tudo em nós se encaixava. Eu precisava senti-la novamente, e iria. Foi amor de carnaval? Sim, foi. Em toda essa situação, só tinha um problema, ela não era minha… ainda. Mas seria, CUSTE O QUE CUSTAR.
Minha nota

✪✪✪✪✪


Eu seria injusta se desse menos, o livro é cativante, confesso que depois de conhecer este vou atrás de outras obras da autora e você não pode ficar de fora venha ler e se apaixonar.

Sobre meu sumiço? 
Bem, estou finalizando um livro que será enviado para a editora em breve, e claro há ainda a possibilidade de o próximo livro ser lançado em meu nome mesmo sem o Pseudônimo, então aguardem novidades,.

Gostou da dica da semana ?!
Então curte aí, siga o blog e compartilhe com seus amigos!


Abraços e beijos literários,

Ana Ferreira Lima
Siga-me nas redes sociais:
Facebook @autoraanaferreiralima Twitter @anaferlimaautor Instagram @anaferlimaautor

8 de set de 2018

[crônica] Porque as vezes é preciso seguir em frente

18:57 0 Comments

Temos que aprender que nem sempre se sai ganhando e muitas vezes levantar a bandeira branca não quer dizer perder ou que você seja um perdedor e covarde, até porque para desistir de algo que até pouco tempo te dava muitas alegria e hoje somente tristeza é preciso coragem, coragem para mudar de caminho.
É preciso coragem para aceitar que às vezes nosso caminho não é aquele, mas que aquilo era necessário para nosso aprendizado e creia nunca é tarde para recomeçar.
Passamos a vida toda correndo atrás de coisas que não muitas vezes não faz em parte do nosso mundo e acredite cada pessoa é um mundo. Eu te pergunto qual é o seu?
Se redescubra se reconheça e se precisar sim se reinvente não importa quantos anos você tenha se reinvente nunca é tarde para recomeçar e eu sei que já disse isso muitas e muitas vezes, mas é a mais pura verdade.
Sabe aquele relacionamento que durou um, dois, cinco ou mais anos e de repente acabou e você senti que seu mundo também acabou junto, parece que sua vida virou de cabeça para baixo e nada mais faz sentido. Que tal se dar uma chance para o desconhecido?
O desconhecido dá medo, muito medo, mas lembre-se do que vivo dizendo também não permita que o medo te vença, o medo é um ladrão de sonhos.
Como em um livro você nunca saberá o que te espera na esquina se não ir até ela, imagine como pode ser lindo o final daquele livro que você tanto quer curte?
Imagine quanta gente bonita está esperando por você, pela sua amizade porque tudo até mesmo o amor começa em uma linda amizade.
Um futuro cheio de expectativas te aguarda, qual o seu sonho? O que te impedi de abraça-lo?
Você curte mensagens e textos motivacionais? Tenho certeza que você vai gostar do meu livro As Crônicas da Aninha disponível em e-book e físico nas melhores livrarias digitais.
Gostou do post?
Compartilhe, lembre-se você pode ajudar alguém ❤!
Curta, comente e siga nosso blog!

Abraços e beijos literários,

Ana Ferreira Lima
Siga-me nas redes sociais:
Facebook @autoraanaferreiralima Twitter @anaferlimaautor Instagram @anaferlimaautor

Ela Não Soube Perdoar

Aonde vai Vó?- Perguntou a neta preocupada com a fragilidade com que a avó levantou aquela manhã. – Vou encontrar-me com um velho amigo, ele está internado no hospital em Belo Horizonte, sofreu um infarto e os médicos acham que ele não vai durar muito tempo.
– Dona Sophia, quando quiser o carro já está pronto e lhe aguarda.
O motorista trabalhara para Sophia nos últimos vinte anos e nunca tinha visto a senhora tão abatida, seu ar era de alguém que não tinha dormido, e realmente depois de ter recebido a noticia de que Arthur estava internado, ela não dormia há duas noites e mal tinha se alimentado, a verdade era que o coração latejava, em busca de uma solução, queria voltar ao passado e consertar um erro.
– Estou pronta Marcos, vamos.
– Espera Vovó, eu também vou com a senhora, deixe-me pegar minha bolsa que vamos e nem adianta dizer que não, eu vou junto e pronto.
– Tudo bem querida.
A neta era uma garota exemplar crescera ali naquele sítio e sempre foi muito apegada a avó, e por muitos meses eram somente as duas e os três funcionários que trabalhavam no sítio, ela foi para o carro e enquanto esperava neta sua mente voltava ao passado.
Sophia fora uma garota exemplar, criada também pela avó, aprendeu desde cedo que tinha que lutar pelo que queria se quisesse ser alguém na vida.
Ela frequentou a escola e suas notas sempre foram as melhores da turma, era adorada pelos professores e sua avó nunca teve uma queixa, parecia que a história se repetia com sua neta, as duas eram muito parecida até na aparência, Sophia via e si mesma quando conversava com a neta.
Em seu interior sempre se perguntava como havia sido sua mãe, a mãe de Sophia morreu de bala perdida em um dia fatídico em que ela iria dar inicio em suas aulas da Faculdade de Letras, ela morreu antes mesmo de chegar ao hospital, após isso a avó se mudou com Sophia ainda pequena aos dois anos de idade para uma cidadezinha do interior de Minas Gerais, morando em um Sítio nunca lhe faltou aventuras e diversão, nem amizades sinceras e leais.