19 de dez de 2018

[Religião] Gratidão e mudança de hábito


Amigos leitores, vamos refletir um pouco na palavra? Faz tempo e hoje estou afim de dialogar!
Passo todos os dias em frente a uma igreja e em todas as vezes que passo recebo a mesma pergunta "ei você não vai vir aqui mais não ?" Isso tudo porque mudei de filial. Sou do tipo de pessoa que fica em qualquer lugar se eu estiver me sentindo bem, e em se tratando de igreja muitas infelizmente é apenas placa e placa de igreja alguma levará você a alcançar salvação ou a paz interior e a cura que tanto procura.
Ás vezes fico observando abismada com a capacidade de muitos que se dizem cristãos julgarem os outros e lidarem com preconceito como se a única igreja que leve a Deus seja a que ela serve e frequenta, nesta fé cega vivem sem nunca terem se quer falado com o criador. É muito fácil estar dentro da igreja, agora estar na presença de Deus é outra coisa bem diferente e difícil    realmente de ser feita, pois estar na presença Dele requer sacrifícios que muitos não estão dispostos a assumirem e abraçarem.
Pense comigo " quantas vezes você se aproximou realmente de Deus por suas próprias pernas e naquele momento de angústia, Ele não te julgou apenas colheu suas  palavras e talvez algumas lágrimas e as levou, deixando em troca uma paz inimaginável?
Te digo tão certo quanto agua e óleo não se misturam que Deus entende o que você está passando, não se alegra com sua dor ou sofrimento, mas precisa sim de uma iniciativa sua para poder entrar em ação e mudar a história de sua vida.
Lembre-se do que diz a bíblia em Deuteronômio 11.26 "Eis que hoje ponho diante de vós a bênção e a maldição."
Nós fazemos nossas escolhas, estamos em contagem regressiva para o final de mais um ano e no simbólico aniversário de Jesus que você possa refletir e seguir os passos de Cristo, julgue menos e ame mais, perdoe mais para ser feliz.
Não guarde mágoas que só farão mal a sua alma e ao seu coração, mas aproxime de Deus e permita que o amor Dele possa contagiar você, uma pessoa me disse uma vez que ela não ia na igreja para receber mas para levar, ele levava o louvor a alegria o agradecimento, pois Ele já fez por nós tantas e maravilhosas coisas porque não sermos gratos? 
Meu profundo desejo a você que me lê aqui sempre  é que neste natal você possa estar em paz e receber a presença do divino Espírito Santo, que Deus possa se fazer presente em sua vida.

Boas festas! 

Gostou do post? Segue nosso blog para ser notificado quanto as novas postagens e claro isso ajuda o blog!
Curta, comente e compartilhe com teus amigos.

Beijos escritos,

Márcia Lima
Siga-me nas redes sociais:
Facebook @marciaalimaescritora Twitter @marcialimaautor Instagram @marcialimaautor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ela Não Soube Perdoar

Aonde vai Vó?- Perguntou a neta preocupada com a fragilidade com que a avó levantou aquela manhã. – Vou encontrar-me com um velho amigo, ele está internado no hospital em Belo Horizonte, sofreu um infarto e os médicos acham que ele não vai durar muito tempo.
– Dona Sophia, quando quiser o carro já está pronto e lhe aguarda.
O motorista trabalhara para Sophia nos últimos vinte anos e nunca tinha visto a senhora tão abatida, seu ar era de alguém que não tinha dormido, e realmente depois de ter recebido a noticia de que Arthur estava internado, ela não dormia há duas noites e mal tinha se alimentado, a verdade era que o coração latejava, em busca de uma solução, queria voltar ao passado e consertar um erro.
– Estou pronta Marcos, vamos.
– Espera Vovó, eu também vou com a senhora, deixe-me pegar minha bolsa que vamos e nem adianta dizer que não, eu vou junto e pronto.
– Tudo bem querida.
A neta era uma garota exemplar crescera ali naquele sítio e sempre foi muito apegada a avó, e por muitos meses eram somente as duas e os três funcionários que trabalhavam no sítio, ela foi para o carro e enquanto esperava neta sua mente voltava ao passado.
Sophia fora uma garota exemplar, criada também pela avó, aprendeu desde cedo que tinha que lutar pelo que queria se quisesse ser alguém na vida.
Ela frequentou a escola e suas notas sempre foram as melhores da turma, era adorada pelos professores e sua avó nunca teve uma queixa, parecia que a história se repetia com sua neta, as duas eram muito parecida até na aparência, Sophia via e si mesma quando conversava com a neta.
Em seu interior sempre se perguntava como havia sido sua mãe, a mãe de Sophia morreu de bala perdida em um dia fatídico em que ela iria dar inicio em suas aulas da Faculdade de Letras, ela morreu antes mesmo de chegar ao hospital, após isso a avó se mudou com Sophia ainda pequena aos dois anos de idade para uma cidadezinha do interior de Minas Gerais, morando em um Sítio nunca lhe faltou aventuras e diversão, nem amizades sinceras e leais.