[Crônica] Mulher de fases

Então eu arrumei as malas e sai. 
Sim sai de sua vida sem olhar para trás. A vida me ensinou a não mendigar nada principalmente amor. Entendi os teus silêncios quando precisava ficar só. Entendi que por mais amor que eu sentisse por você as vezes só é necessário ir. Simplesmente ir sem dar explicações ou dizer adeus. Fechar a porta sem olhar para trás. Não colocar uma vírgula, mas um ponto final. Por mais que doa. É necessário se por em primeiro lugar.
Não para você provar que ama a pessoa mais para provar a si mesmo que o amor que você senti por si e muito maior que o resto de amor que existe por aí. E quando você chega nesta conclusão você finalmente entende o significado da vida. 
Cansei de ouvir você dizer que eu não sou aquilo que você queria. Realmente não sou. Mas teve momentos que eu fui muito mais do que você merecia. 
Sim eu sou uma mulher de fases como canta Raimundos. E gosto de ser. E na verdade quero alguém que me aceite como sou. Que nos meus dias de trevas nas quais procuro luz, possa segurar minha mão e dizer estou aqui, que me diga que ficará tudo bem. 
Que me mostre todos os dias que não me enganei em escolhe-lo. 
Sim sou uma mulher de fases e não vou mudar. Tem dias que não suporto nem minhas manias. Mas pode ter certeza que sei dar tudo de mim. Porque também sou intensa e quando amo navego por mares profundos como uma boa Escorpiana. 
E não aceito nada pela metade. 
Ou tenho por completo ou não me cabe. E eu sei que um dia encontrarei um Porto Seguro. Por enquanto prefiro não ser âncora na vida de ninguém, nem tão pouco ser escada. 
❤❤❤❤
E aí gostou da crônica de hoje? Inspirada nas mulheres fortes deste nosso mundo! 
Se você curtiu, então comente e compartilhe com seus amigos. 
E para seguir o blog basta clicar em seguir no rodapé da página ou do lado. 

Beijos! 
Sigam me nas redes sociais 👉 @marcialimaautor

Um comentário:



Topo